h1

Uma Gruta Histórica

setembro 6, 2007

Muitos dos jovens boêmios – talvez quase todos – que atualmente freqüentam as noites do bairro da Lapa, provavelmente não sabem que “lapa” significa “gruta”. Essa gruta está associada a uma santa cuja história remonta à Idade Média, época em que os mouros invadiram Portugal. Quando um convento beneditino foi atacado, algumas religiosas conseguiram escapar e esconderam uma imagem de Maria em uma pequena gruta. Cinco séculos mais tarde, uma menina muda encontrou a escultura esquecida e a levou para casa, pensando ser uma boneca. A menina recuperou a fala milagrosamente e a gruta virou um local de culto. Esta milenar invocação rendeu à cidade do Rio de Janeiro a construção da igreja mais antiga do bairro nomeado a partir da Santa.

para-materia-fachada-igreja.jpg Fundada originalmente com o nome de Igreja de Nossa Senhora da Lapa, a igreja teve sua construção iniciada em 1751, um ano após o Capitão Antônio Rabelo Pereira ter doado o terreno para um Seminário de padres. Em 1753 a igreja foi fundada pelo missionário apostólico Padre Ângelo Siqueira. A igreja funcionava normalmente, até que, em 1810, Dom João VI decidiu ocupar a Praça XV, onde moravam os padres carmelitas da cidade. Em troca, D. João cedeu a Igreja Nª Sra da Lapa como nova moradia para os padres. No mesmo ano, os carmelitas rebatizaram a igreja, que passou a se chamar Igreja de Nª Sra do Carmo da Lapa, agora com a imagem das duas santas.
Em 1824, após em incêndio, a igreja inicia uma longa reforma, ganhando (entre outras coisas) azulejos raros para suas para-materia-arco-cruzeiro.jpgduas torres.

Em 1827 ergueu-se o arco cruzeiro na construção, e em julho de 1849, quando a reforma foi, finalmente, finalizada, a Igreja ganhou status de templo abençoado. Entre o que restou depois do incêndio, foram resgatadas peças de valor histórico, como telas atribuídas a João de Souza, imagens de apóstolos chapeadas em prata, atribuídas a Mestre Valentim – também responsável pela construção do altar-mór de Nª Sra do Carmo –, um órgão francês do séc. XIX, e também os restos mortais de Frei Pedro de Souza de Santa Mariana, preceptor do infante D. Pedro II – um freqüentador assíduo das festas do Espírito Santo que a igreja costumava realizar.

Hoje a igreja encontra-se sob a responsabilidade de Frei Reinaldo Rodrigues das Chagas, cargo que já foi ocupado por nomes como Frei Caneca e Frei Leandro. A Igreja Nª Sra do Carmo da Lapa do Desterro atualmente sofre com o desrespeito que muitos têm com sua história e seu valor. Freqüentadora há mais de 50 anos e funcionária há cerca de 10, Assunta Petruccelli, atual responsável pelo convento que funciona junto à igreja, diz que há anos a igreja vem sofrendo furtos e assaltos à mão armada.

para-materia-torre.jpg Ainda assim, a igreja sustenta-se hoje das doações que costuma receber de seus freqüentadores e devotos das duas santas. Como subsidiária da Ordem do Carmo na cidade, a igreja criou a Fundação São Martin, que realiza trabalhos sociais com crianças de rua, oferecendo recolocação em famílias e cursos profissionalizantes (em parceria com o projeto Menor-Aprendiz, da Prefeitura do Estado). Qualquer trabalho voluntário ou doações são bem-vindas no projeto e na igreja, assim como suas portas estão sempre abertas à qualquer visitante. Com duas missas diárias (às 7:00h e às 19:00h), a Igreja Nª Sra do Carmo da Lapa do Desterro permanece funcionando, lutando há mais de 250 anos para sobreviver em meio à expansão urbana da cidade, mas ganhando a cada dia novas experiências que entrarão para a história secular dessa igreja.

Por Carolina Ruiz

                                   

fotos: Carolina Ruiz e Felipe Tavares

fontes: Centro-Lapa, Iphan

Anúncios

2 comentários

  1. Pow esse site e bom d+, nele axei exatamente td que queria vlw gente


  2. Boas Noites!
    Chamo-me Ana Maria e presentemente estou a organizar um Seminário no Santuário de Nossa Senhora da Lapa em Portugal, com o intuito de reunir á volta da “Casa Mãe”, cuja a Vossa descende, todas aquelas Igrejas e Capelas de todo o mundo que de alguma forma descendem deste Santuário.
    Venho pois saber se a tempo oportuno Vossas Exªs estariam receptivos a este evento.
    Desde já o meu muito obrigada, Ana Maria



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: