h1

Escadaria da Lapa

novembro 29, 2007

A escadaria que liga a Lapa ao convento de Santa Teresa é um dos atrativos que a localidade pode oferecer . Visitada por estrangeiros e turistas de outros estados, a obra prima decorada pelo artista plástico chileno, Selarón, possui 215 degraus minimamente decorados com azulejos vindos de vários países. Outros adereços que são notáveis na decoração da escadaria são objetos de porcelana como pratos, pires, xícaras e até mesmo banheiras. O artista compra parte do material e parte recebe por meio de doações em especial de visitantes que se apaixonam pela sua arte. Ao observar a obra é possível perceber as cores verde e amarelo se destacando no meio do todo – essa foi uma forma que Selarón achou para homenagear o país que adotou como lar. A sua pintura se caracteriza pelo uso expressivo de tons em marrom, preto e vermelho com traços bem definidos. Mescla cultura ocidental e oriental em uma mesma escadaria.

Na maioria dos azulejos, quadros e paredes ao redor da escadaria decorados pelo artista plástico é possível notar a presença de uma personagem misteriosa. Trata-se da figura de uma mulata grávida. O significado dessa musa nunca foi revelado e o porquê da sua constante aparição Selarón guarda como um segredo.O artista chileno também tem outras características peculiares, carrega consigo constantemente uma agenda, uma diário, onde anota todas as suas conversas, seus dias, observações e principalmente seus projetos. Alegre e cativante, é quase impossível separar o artista da sua criação. Falar da escadaria e visitá-la sem a presença de Selarón é como ficar sem visitar uma parte do local.

Como todo gênio, Selarón possui dois ajudantes, quase que apredizes, Cezar, um argentino de coração brasileiro, e Roberto, um macaense um tanto quanto carioca. Os dois ajudantes são os responsáveis por colocar e cortar os azulejos de forma que mantenham a simetria e harmonia da obra. Pela necessidade de uma constante reforma para a preservação da do local, Selarón capacita seus ajudantes para quase todas as tarefas que no início foram executas apenas por ele.

Cezar foi o elaborador da pirâmide de banheiras e do jardim também decorado com elas. Roberto ainda não possui nenhuma arte sua dentro da escadaria, mas se encarrega pela venda dos quadro pintados em porcelana que Selarón vende. Os dois aprendizes possuem a simpatia e o jeito cativante de seu mestre e são bons esclarecedores para toda e qualquer dúvida que se tenha do local e da obra.

A escadaria é um monumento imperdível para quem pretende visitar e principalmente para quem mora no Rio de Janeiro. Não precisa de hora para marcar e têm livre acesso para quem queira apreciar um monumento artístico.

Por Milena Veloso

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: