h1

Sempre tem quem goste, e quem não goste

novembro 29, 2007

Conhecida como um dos lugares mais democráticos do Rio de Janeiro, a Lapa sempre pareceu agradar a todos. Não é incomum ouvir pessoas comentando que é possível encontrar diversão para todo o tipo de gente, e que esse é o melhor fator da Lapa. Mas, na prática, existe muita gente que não gosta de lá.

“Acho a Lapa um lugar meio esquisito. Sei lá! Acho que lá é meio desorganizado, sujo, sombrio. Tenho um certo medo, já fiquei sabendo de vários assaltos por lá”, diz Fernanda Bello, de 21 anos, estudante de Administração no IBMEC. A violência e a insegurança são os fatores que mais afastam as pessoas da Lapa. A falta de iniciativas governamentais em melhorias só agravam esses problemas, que atualmente são problemas em qualquer lugar da cidade. Fernanda ainda completa: “Gosto de poder sair de carro, estacionar em algum lugar que não me dê medo, como as ruas da Lapa me dão. Não gosto de ter que parar longe e ficar andando à pé. Realmente prefiro não ir lá, me sinto muito insegura”.

Em entrevista ao Lapa em Foco, Daniel Koslinski, um dos donos do Grupo Matriz, que possui várias casas noturnas em Botafogo e na Lapa afirma que até mesmo para os comerciantes do local é difícil atrair clientes quando não se pode garantir a segurança. “A iniciativa do estado por ali é muito tímida e pouco abrangente. Existe esse estigma de crescimento e grandes lucros, mas a coisa na verdade é bem diferente. Muita gente ali investiu tudo, apostou no bairro e tem o direito de lucrar, mas mesmo assim é muito difícil porque o poder público não ajuda. O comércio informal toma as calçadas e não deixa espaço para as pessoas caminharem, vendem bebidas alcoólicas para menores, e destroem o lucro dos comerciantes que geram empregos, pagam impostos e vivem ameaçados por inúmeros órgãos de fiscalização. Os flanelinhas dominam as ruas extorquindo dinheiro debaixo das barbas da PM. Isso afasta um público que não está a fim de enfrentar essa guerra.”, diz ele.

Mas nem todo mundo se sente tão ameaçado, e ainda consideram a Lapa como o que há de melhor para se divertir na noite carioca. “A insegurança é algo que está em toda a cidade, sem exceção. Hoje você pode ser assaltada em qualquer lugar, literalmente! Eu já fui assaltada na Lapa, levaram minha bolsa, com tudo que tinha dentro, dinheiro, documentos, celular. Tudo! Mas cara, eu sei que isso podia ter acontecido em qualquer lugar, não aconteceu só porque eu estava na Lapa. A Lapa tem os melhores shows, os melhores bares, lugares que eu nunca vou deixar de freqüentar”, diz Natália Bittencourt, de 20 anos, estudante de cinema da Estácio de Sá, apoiada por seu namorado, João Melo, 21 anos. “É obvio que seria muito melhor se a gente pudesse se sentir cem por cento seguro, mas isso não é mais uma realidade em lugar nenhum da cidade. Com tudo isso, afirmo e repito, a Lapa é o melhor lugar do Rio de Janeiro!”, brinca ele.

Por Carolina Ruiz

Anúncios

One comment

  1. Adorei essa matéria, está muito legal! Tem muita gente por ai que tem preconceito com esse lugar tão especial e cheio de histótias pra contar! Na noite a cada dois passo você pode entrar no mundo de qualquer tipo de musica, quem tem medo de lá é porque não mora no Rio de Janeiro ! Viva a LAPA!!!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: